Como vais viver a tua passagem de ano?


Aproxima-se o final do ano e a passagem do Ano Velho ao Ano Novo, altura que funciona psicologicamente como uma espécie de "pequena morte", revelando sempre os seus pequenos mistérios e deslumbramentos a quem sabe "morrer" para renascer em seguida. 

Olhamos para trás, analisando o ano que passou em retrospectiva, naquilo que fizemos, no que nos aconteceu, no que poderia ter acontecido, nas pessoas que nos acompanharam ao longo dos nossos dias, nas alegrias, nas tristezas, nas esperanças por cumprir, e olhamos para o ano que nos espera já ali ao virar da esquina com um renovado desejo de viver. Fazem-se planos de mudanças, projectos, resoluções de vida, promessas a nós mesmos, ao mundo ou a alguma entidade superior, renovam-se votos, desejam-se felicidades aos que mais amamos... Alguns passam este momento com a família, outros com amigos, aguardando todos a meia-noite, quando se felicitam mutuamente, acompanhando o momento com alguma gastronomia, que no caso de Portugal, será mais tipicamente o polvo ou a chamada "roupa velha", feita com bacalhau.

De muitas tradições e superstições é rodeada esta data tão especial. Com uma presença assídua nas celebrações portuguesas, as 12 passas que se comem sincronizadamente com cada badalada do relógio à meia-noite, representam os 12 meses do novo ano e são acompanhadas de champagne. É costume pedir um desejo ao comer cada uma delas.
É hábito também celebrar com ruídos estrondosos, extravasando alegria. Seja com música, com o bater em panelas ou com fogo-de-artifício, este costume vem de antigas tradições pagãs que o faziam para espantar os maus espíritos, proporcionando um novo ano limpo de males.
Também é costume estrear uma peça de roupa nova para a passagem do ano, ou mais especificamente umas cuecas novas, para, dizem, atrair a sorte no amor. Quanto às roupas, suas cores respectivas e outros rituais, há uma miríade de superstições e tradições:

  • Vestir de vermelho para atrair fortes emoções, paixão e sensualidade;
  • Vestir castanho para melhoria da carreira profissional ou no caso de estar desempregado;
  • Vestir amarelo para resolver problemas económicos e colocar uma nota dentro do sapato. Quando der a meia-noite, deve-se atirar moedas e notas ao ar para atrair a riqueza. Se, entretanto, sentir alguma comichão na palma da mão direita é sinal que foi bem sucedido, e a sua situação económica irá melhorar. Se sentir o mesmo na mão esquerda... é melhor tentar outra coisa.
  • Roer sete sementes de romã na noite de passagem de ano, embrulhá-las num guardanapo e guardá-las na carteira. Ou então, colocar uma folha de louro na carteira e deixá-la lá o ano inteiro. Em ambos os casos, a superstição diz que é dinheiro na certa... 
  • À meia-noite deve cumprimentar em primeiro lugar uma pessoa do sexo oposto para dar sorte. 
  • Para os recém-casados, dizem que os lençóis novos, na primeira noite do ano, deixam todas as ameaças à felicidade e ao abandono... na máquina de lavar. Por isso é estreá-los na noite de passagem de ano e lavá-los logo no dia seguinte. 
  • Não esquecer: não se deve estar na passagem de ano com os bolsos vazios, porque assim eles permanecerão tal e qual no resto do ano! Também nada de roupa apertada para não trazer dificuldades económicas. E é melhor certificar-se de que todos os buracos, rasgões ou botões estão bem cosidos na roupa para atrair a boa sorte! 
  • Para quem é menos materialista e só quer paz, luz e prosperidade, o ideal é vestir qualquer coisa branca. O prateado também revela o desejo de espiritualidade e, se anseia por um ano de grande reflexão e serenidade, deve optar pelo lilás; 
  • Para atrair muita saúde e harmonia opte pelo verde; 
  • Para melhorar a comunicação com os outros deve vestir o azul; 
  • É essencial não discutir no primeiro dia do ano, para que não venha a passar todos os 12 meses a barafustar. 
  • Não se deve nunca atrair o lado negativo das coisas, fazendo um desejo pela negativa. Por exemplo: em vez de "não quero estar desempregada(o)", desejar "vou encontrar um emprego"; 
  • Quem tiver com intenções de subir na vida, deve subir com o pé direito para um banco ou cadeira. 
  • Para deixar para trás tudo o que se passou de mau, é dar três pulinhos com uma taça de champagne na mão, sem derramar nenhuma gota. Depois, atire o líquido para trás das costas de uma só vez, sem sequer olhar. Não se preocupe se molhar alguém, pois quem for atingido terá a sorte garantida para o ano inteiro! 
  • Não se deve comer aves na última refeição do ano velho, para não deixar que a felicidade voe para longe. Por seu turno, não faz mal nenhum comer chocolate, pois atrai riquezas, e para qualquer apaixonado, será obrigatório incluir as uvas e maçãs na ementa, pois representam a união e o amor. E já agora, incluir as ostras, pois é garantia de um ano forte em sexo. 
  • Na entrada do Ano Novo, qualquer casa deve estar limpa, ordenada e tudo o que é lixo, velho ou partido e estragado deve ser deitado fora, incluindo trocar lâmpadas fundidas. É uma limpeza e organização profunda que reflecte a nossa própria limpeza psíquico-mental para realizarmos esta renovação de ano novo no campo que nos é mais pedido: nós mesmos.

Com superstições ou sem elas, festejando de uma maneira ou de outra, a todos desejo uma renovação profunda nesta passagem para o Ano Novo de 2013, que ela vos permita atingir todas as vossas metas e sonhos, que os hábitos, pensamentos, emoções, estilos de vida, lugares, pessoas, e situações velhas, estagnadas, causadoras de sofrimentos, que vos impedem de avançar, trazendo impedimentos e dificuldades, sejam todos identificados e renovados positivamente, em oportunidades novas, em novos ambientes, novas atitudes, novas mentalidades, novas maneiras de sentir, novos sonhos e renovadas forças para seguir no trilho da vida, que, para além de desafios e dificuldades, tem também sempre - ainda que pensemos ser de curta duração ou que vejamos apenas em pequenos pormenores que por vezes nos escapam - algo que nos faz sorrir, que nos traz esperança, que nos faz sentir realizados, amados e felizes. 
Para este Ano Novo que aí vem, cultivem a atenção ao que vos rodeia, a capacidade de ouvir (e não apenas escutar) o outro, de descobrir o elemento comum nas coisas aparentemente opostas e irreconciliáveis, aprendendo a ter mais compreensão e capacidade de gerar harmonia. Exercitem a vossa capacidade de amar e de dar, ao invés de apenas exigir e querer receber. Esforcem-se para terem aquilo que querem, lutem por aquilo em que acreditam e não desistam facilmente de nada. Aprendam a suportar as dores com um sorriso, em vez de procurar alguém que receba os vossos queixumes e que carregue os vossos fardos (pois também já possuem os deles, ainda que não aparentem). Procurem crescer em todos os sentidos. Habituem-se a pesquisar sobre o que desconhecem e a pensar com maior profundidade, deixando as opiniões sem fundamentos de lado para fortalecer as convicções, e quando tiverem convicções, aceitem que ainda assim podem estar errados e que é sempre possível aprender mais e renovar o que se sabe, cultivando assim a maior virtude de todas: a humildade. Sejam pessoas melhores a cada dia e eduquem quem têm ao vosso lado, sem arrogância, para que o sejam também; com paciência, amor, dedicação e firmeza. 
Façam de 2013 exactamente o que dele pretendem: um ano melhor, com pessoas melhores, vivendo num mundo melhor. 


Bom Ano!