A Vida e o jogo




"Quando a criança cresceu e abandonou os seus jogos, quando durante anos se esforçou psíquicamente por agarrar as realidades da vida com a seriedade desejada, pode acontecer que um dia se encontre de novo numa disposição psíquica que volta a apagar esta oposição entre o jogo e a realidade. O homem adulto lembra-se da grande seriedade com que se entregava aos jogos infantis e acaba por comparar as suas ocupações por assim dizer graves com esses jogos dos tempos da infância: liberta-se então da opressão demasiado pesada da vida e conquista a fruição superior do humor."  
Sigmund Freud, in 'Ensaios de Psicanálise Aplicada'